the music city,
Outubro, 2017
Parada obrigatória para todo e qualquer fã de música, seja passeando pelas suas praças e galpões onde bandas e artistas tocam por uns trocados ou nos bares e clubes costumeiramente lotados da Broadway do Sul onde a farra termina só depois que o sol nascer. Nashville, não é um mar de rosas, esta longe de ser. Tudo que oferece ela também toma, do sucesso à penúria fica a pergunta: até onde a música levará você?

Trama Atual

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Nashville RPG em Sex 18 Ago - 10:03:15
NASHVILLE, TN
Nashville, a cidade da música, onde bares estão sempre lotados, canecas cheias e chapéus em seus devidos locais. Lojas de botas, museus, banjos e uma infinidade de fivelas chamativas. A capital da música do Sul dos Estados Unidos é a cidade onde muitos almejam chegar, mas nem todos sobrevivem. Nashville engole homens, mulheres e sonhos. O maior celeiro de artistas, onde apesar do reinado da música country, também se escondem artistas de jazz, blues, R&B, gospel e southernrock.

Nashville também é a cidade onde fica a sede das gravadoras mais importantes do ramo. Aqui é onde residem produtores, compositores, músicos de sucesso, e outros que ainda lutam pelo ganha pão acreditando na música que produzem. Cenário onde trabalharam Johnny Cash, Dolly Parton, Garth Brooks, Willie Nelson, Trisha Yearwood, Dixie Ticks, Tim McGraw e outros grandes nomes dO country. No entanto, a alta competitividade trouxe e levou muitas gravadoras e grupos para o cenário, tornando a cidade um verdadeiro embate de guerra atrás do próximo sucesso ou mesmo para roubar um grande artista de uma gravadora concorrente.

A realidade é que Nashville é parada obrigatória para todo e qualquer fã de música, seja passeando pelas suas praças e galpões onde bandas e artistas tocam por uns trocados ou nos bares e clubes costumeiramente lotados da Broadway do Sul onde a farra termina só depois que o sol nascer. Doses de uísque e canecos de cerveja, botas e chapéus, um cotidiano animado entre moradores locais, turistas e quase bardos contemporâneos.

Escândalos também não faltam por Nashville, todos sabem do rico e charmoso dono da Alabama Records que além de uma grande fortuna coleciona affairs com seus músicos. Ou mesmo da dramática carreira de Harley Jackson, a sensação do country que figurou os maiores festivais e terminou internada numa clínica de reabilitação. Nashville, não é um mar de rosas, esta longe de ser. Tudo que oferece ela também toma, do sucesso à penúria fica apergunta: até onde a música levará você?



Big Machine Records

 
A Big Machine provavelmente é uma das gravadoras de maior sucesso do país e especializada em música country e todas as suas vertentes.  Sua história se iniciou na década de 70 como uma pequena gravadora da família Powell, com o passar do tempo e o sucesso que vieram de seus artistas a gravadora cresceu assustadoramente, recebendo investimentos e tornar-se um braço da Universal Music. Ao longo dos anos, a Big Machine passou a englobar outras gravadoras formando assim o grupo Big Machine Label Group, totalmente autônoma e independente.

Ela conta com um grande grupo de funcionários especializados, desde advogados à compositores, produtores e gerentes de marketing, porém apesar de tudo ainda permanece no mesmo local que iniciou, a esquina da Quinta Avenida com a Terceira no coração de Nashville.

A atual presidente da empresa é a neta de seu fundador, Margaret McAlary Powell, 75 anos, que apesar de nunca ter tido afinidade com música foi uma renomada estudante e professora na área da administração e contabilidade de Harvard. Ela lidera a empresa desde os seus 33 anos após a morte de seu pai, junto da ajuda de seus filhos e netos. Sugere-se que ela seja uma grande amiga da velha guarda de cantoras country como Reba e Dolly, e para muitos, é essa aproximação com os artistas que é responsável pelo sucesso da Big Machine.

A gravadora atualmente conta com artistas de diferentes gêneros sendo o country o principal deles, porém, lentamente, se abre para o mundo do Pop, afinal um dos seus é um dos grandes nome do pop atual: Taylor Swift. Entre outros gêneros eles também interessam-se por artistas gospel e Southern rock.


Alabama Roads


A Alabama Roads Records teve uma ascensão meteórica nos últimos 5 anos. Foi criada à cerca de 6 anos atrás pelo investimento de um magnata do Vale do Silício, o mesmo preside a empresa junto de um conselho de sócios apesar de suas ordens serem incontestáveis. Para especialistas seu sucesso e rápida consolidação no ramo se deu pelo perfil e fundos de seu presidente, além do fato da empresa buscar lucrar de diversas maneiras e pressionarem seus artistas para produzirem mais em menos tempo. Seu sucesso é contestado justamente por vezes ferir a liberdade do artistas, revogando canções, impondo composições e obrigando-os por cláusulas contratuais a modificarem músicas para jingles, aparecerem em eventos televisivos e etc. Em compensação o retorno financeiro é alto e imediato.

Quem está a frente da empresa é Leon Russel, magnata de 31 anos que fez carreira no desenvolvimento de softwares e investimento em bitcoins. Leon já foi capa de várias revistas diferentes, repórteres definem-no como “agressivo e petulante, mas com um talento nato para investimentos”. Por outro lado ele também já figurou capas de jornais por se envolver com homens e mulheres diferentes corriqueiramente, o que poucos sabem é que ele é um sadista e narcisista puro, com o péssimo hábito de se envolver com boa parte de seus artistas.

Alabama Roads não possui uma metodologia própria, eles simplesmente investem pesado em trazer artistas renomados para si e peneirar jóias brutas através do grupo de olheiros e produtores especialmente selecionada por Leon. Apesar de focarem mais no cenário country-pop/country-rock, não negam artistas que enxerguem potencial, utilizando-os de todas as maneiras possíveis.


Paradise Records


A Paradise Records é uma das gravadoras mais novas da cidade, fundada por uma cantora country, a recente gravadora conta com um prédio de 5 andares na área comercial da cidade. A história é recente e a maioria de seus artistas ainda são pequenos ou recém-descobertos, contando com 3 artistas revelados pelo programa The Voice. Nenhum dos artistas emplacou um grande hit, mas dado o bom relacionamento dos artistas country, todos da Paradise estão em turnê, abrindo shows para artistas renomados de outras gravadoras.

Amelia Lee Kristen é uma renomada cantora country, aos 50 anos de idade colecionada discos de platinas e uma legião de fãs que atravessou gerações. Com pouco mais de 30 anos de carreira e seu último álbum e hit tendo sido lançado em 2008, a cantora decidiu dedicar-se a um projeto independente onde poderia criar uma gravadora que realmente fizesse tudo por seus músicos e permitisse o livre processo criatório. Ela é casada com outro grande nome da música country e possuem 3 filhas, toda a criação da gravadora pareceu engoli-los totalmente, mas há indícios que Amelia pretende voltar aos poucos logo, logo.

O maior nome da empresa ainda está para ser anunciado, aparentemente Harley Jackson (ex-Alabama Records) saiu da clínica de reabilitação e pretende retomar o trabalho. A jovem cantora de country-pop e dark-country conseguiu emplacar 3 hits nos anos de 2013-2014, incluindo um hit1 no hot 100 da Billboard, Billboard Airplay e Billboard Country, porém o envolvimento com bebidas e drogas no fim do ano seguinte fez a artista internar-se numa clínica de reabilitação e pedir desligamento da Alabama apesar da alta quebra de contrato a ser paga.

A Alabama procura investir em artistas jovens, almejando a “renovação da música country”, uma gravadora que apesar de pequena oferece uma grande oportunidade para desconhecidos sob mão de verdadeiros especialistas e lendas da música country.
Nashville RPG
avatar
a d m i n

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum